criando-um-chatbot

Um guia para a criação do seu novo colaborador

Se quiser ouvir em formato de Podcast clica aqui! 👆🏻

Você já deve ter falado no Whatsapp com alguma empresa, seja de serviço ou produto e recebeu uma mensagem automática? Aquelas que por palavras ou números vão te auxiliando e conseguem muitas vezes resolver seus problemas, antes de te enviar para um atendente humano… Se sim, provavelmente você interagiu com um Chatbot. Se não, ainda irá interagir pois o crescimento com inteligências artificiais e naturais vem aumentando exponencialmente e segundo a Accenture (conceituada empresa de Consultorias com sede em Portugal), a inteligência artificial irá até 2035 aumentar a rentabilidade das empresas em até 38% e movimentará $14 milhões de dólares.

Utilizar essas novas tecnologias é fundamental para as empresas ganharem cada vez mais espaço no mundo digital e móvel.

Vamos aprender neste artigo que os chatbots, ou os robôs programados para simular atendimentos humanos em um chat, podem ser nossos parceiros e até colaboradores na nossa empresa!

Não estranhe quando você lê robôs! Não precisa achar que são como o Arnold Schwarzenegger em O Exterminador do Futuro (filme de 1984)! 😀 Os chatbots vieram para nos ajudar a ser mais rápidos e assertivos com a troca de informações ou tarefas.
Eles podem ser um grande aliado seu para: qualificar leads, gerar vendas, marcação de
consultas, suporte automático, banco de perguntas e respostas, status de pedidos, entre outras tarefas que com o alto volume, deixam os seus colaboradores ocupados e gastando muito tempo para resolver coisas simples.

Com os chatbots, os seus resultados serão expressivos em ganho de tempo e produtividade. E sabe porquê? Porque os chatbots trabalham para você 24 horas por dia, 7 dias da semana, (inclusive em feriados).

Então você pode estar se perguntando: como eu posso ter um Chatbot? A resposta é
simples: você precisa ter uma plataforma de atendimento que tenha essa funcionalidade!

Mas e como você configura? Será que é preciso entender de códigos de desenvolvimento e programação?

A resposta é não! A maioria das plataformas já tem uma interface gráfica de drag&drop (do inglês: arrastar e soltar) própria para o usuário comum (que não é programador) conseguir construir o seu chatbot! Fica tranquilo: Você pode começar a criar hoje mesmo o seu chatbot com o passo a passo deste conteúdo e ter o seu primeiro colaborador
virtual! E de bônus, enquanto ele ou ela (lá na frente você irá entender, rs) trabalha para você, que tal parar e analisar mais o seu negócio? Ou então curtir um pouco de lazer entre amigos, família… A escolha é sua! Mas com certeza você terá mais tempo a partir de agora!


Então, resumindo: Não tem mais desculpas para não ter um chatbot hoje mesmo! E espero que esse conteúdo prove isso a você!😉

1. ESCOLHA UM PROCESSO QUE PRECISA SER OTIMIZADO

Geralmente os processos que são operacionais demais ou tarefas simples mas que tem um alto volume de demandas são AS IDEAIS para você iniciar com um chatbot. Isso porque elas são as melhores de se obter resultados rápidos e validar o seu projeto de chatbot na sua empresa. Por exemplo: se você faz atendimento de suporte para os seus clientes e tem perguntas frequentes, porque deixar uma pessoa respondendo se você pode enviar mensagens automáticas e só acionar a pessoa quando o cliente pedir ou quando suas respostas não forem suficientes para a pergunta?

Comece e rápido, porque os seus concorrentes já descobriram o poder dos chatbots e já estão automatizando os atendimentos deles.

2. ESCOLHA UMA FERRAMENTA DE INTERFACE SIMPLES E INTUITIVA

Como dito anteriormente, várias plataformas são intuitivas e fáceis de você mesmo construir o seu chatbot sem códigos nem programação. O que você tem que saber é qual o caminho que o seu cliente vai percorrer, o que você precisa entregar nesse caminho e como a sua plataforma pode lhe ajudar.

Por exemplo: Você precisa enviar documentos, áudios, fotos, ações externas? Precisa mudar de fluxo de acordo com as respostas do seu cliente? Precisa fazer integrações com outras plataformas? Tem necessidade de ajustar o layout, cor ou algo relacionado a sua marca? Tudo isso são funcionalidades que te ajudarão a deixar o seu processo mais automático. A plataforma que você pretende escolher te permite isso? Analise as funcionalidades que cada ferramenta apresenta e qual a ideal para o momento que sua empresa está!

3. DEFINA O OBJETIVO DO SEU CHATBOT

Isso é essencial. Você tem um objetivo. Sua empresa tem um objetivo. Seus colaboradores
também tem. Então já que o chatbot será seu novo colaborador ele deve ter uma missão. Seja qualificar vendas, enviar conteúdos, realizar atendimentos, coletar dados, marcar compromissos e etc. Você precisa definir o papel principal do bot para que você consiga definir se atingiu ou não o sucesso. Isso irá direcionar todo as outras etapas.

4. DESENHE A ÁRVORE DE DECISÕES (FLOWS/CAMINHOS) QUE SEU BOT IRÁ FAZER

Um bom bot é aquele que sabe diferenciar e atuar de acordo com cada nova demanda enviada a ele. Cada bot precisa ter o seu caminho com diversas possibilidades. Isso se chama flow, do inglês: fluxo. Criar e otimizar o flow que o seu lead/cliente irá fazer dentro do chatbot é a peça chave. Na etapa de planejamento, estes “caminhos” tem que ser bem definidos para serem transformados em comandos padronizados e inseridos dentro do
chatbot. A maioria dos flows se dá por respostas simples como números (1, 2, 3…), ou palavras chaves como “sim” e “não” por exemplo. Mas podemos também ter comandos que sejam atendidos via Inteligência Artificial para que ao ler uma “palavra específica”, um comando seja executado.

E não tem fórmula secreta para isso:

Você conhece os seus processos melhor que ninguém então desenhe-o para em seguida colocar dentro do chatbot e ensinar ele a ser assertivo.

5. CRIE UMA IDENTIDADE PARA O SEU CHATBOT

Quando alguém entra em uma empresa geralmente recebe um crachá ou um cartão
para acesso. Porque o seu bot não pode ter isso também? Seu bot pode e deve ter uma
identidade.
É bom para aumentar o engajamento com seu público (interno e externo). E ajuda você a humanizar o que é robôtizado. E não é preciso ser um robô humano não! A criativadade e a sua marca é quem vão definir a melhor identidade do seu assistente virtual. Temos hoje no mercado exemplos de robôs humanos, animais, robôs mesmo e por aí vai!

6. ANALISE OS RESULTADOS

Coletar os dados para as análises faz parte do seu projeto. É aqui que você vai validar se
atingiu ou não os resultados esperados! Seja com Dashboards, BI, Planilhas, ou qualquer
outra forma de metrificação. A validação é necessária pois é ela que vai julgar seu projeto
com sucesso ou não. Alguns exemplos importantes que você pode analisar são:

  • Tempo médio de espera;
  • Tempo médio de atendimento;
  • Tempo médio por operador ou chatbot;
  • Quantidade de atendimentos em espera;
  • Quantidade de atendimentos realizados;
  • Média de satisfação do atendimento;
  • Outros.

E AÍ? PREPARADO PARA INICAR ESSA NOVA JORNADA?

Comece hoje mesmo o seu projeto de Chatbot. Se precisar de ajuda, nós da Tallos, somos uma empresa especializada em centralização dos canais de atendimento digitais integrando seu Site, Whatsapp, Telegram, Messenger e muito mais. Seus atendentes ou vendedores irão ver em uma mesma tela todas as conversas vindas de qualquer canal. Sem confusão. Os Chatbots podem iniciar esta conversa, filtrar, qualificar e direcionar para setores ou atendentes específicos. Nós podemos te ajudar em todas as fases que você viu neste conteúdo. Conheça um pouco mais da nossa ferramenta clicando no
botão abaixo:

Criando um Chatbot do zero (0) 1

Se leu este artigo até aqui, provavelmente está interessado em melhorar o seu atendimento através do Chatbot. Então você deve ter um atendimento que precisa ser melhorado… Temos um E-book que te ajuda a padronizar o seu atendimento digital! Guia com 5 passos para padronizar o seu atendimento. Quer saber mais? Baixe o e-book clicando na imagem abaixo:

Criando um Chatbot do zero (0) 2

Sem Comentários

    Deixe um Comentário